NOVIDADES

12.5.17

ALIEN: COVENANT-Filme 2017





2104. Viajando pela galáxia, a nave colonizadora Covenant tem por objetivo chegar ao planeta Origae-6, bem distante da Terra. Um acidente cósmico antes de chegar ao seu destino faz com que Walter (Michael Fassbender), o andróide a bordo da espaçonave, seja obrigado a despertar os 17 tripulantes da missão. Logo Oram (Billy Crudup) precisa assumir o posto de capitão, devido a um acidente ocorrido no momento em que todos são despertos. Em meio aos necessários consertos, eles descobrem que nas proximidades há um planeta desconhecido, que abrigaria as condições necessárias para abrigar vida humana. Oram e sua equipe decidem ir ao local para investigá-lo, considerando até mesmo a possibilidade de deixar de lado a viagem até Origae-6 e se estabelecer por lá. Só que, ao chegar, eles rapidamente descobrem que o planeta abriga seres mortais.

Ridley Scott é um diretor que sabe como ninguém criar mundos, o designer de produções de seus filmes beira a perfeição, vide filmes como Alien o Oitavo Passageiro de 1979, Blade Runner de 1983 e Perdido em Marte de 2015, sua câmera sempre está a procura do ângulo certo, do movimento perfeito da captação única, mas de vez em quando mesmo com tanto talento surgem alguns tropeços,  Alien: Covenant é a sequencia da pré sequencia de Alien ou como tudo aconteceu antes dos eventos do clássico filme de 79. 

Alien: Covenant  já começa com a árdua tarefa de consertar todos os erros de seu antecessor Prometeus de 2012, além de estar também no mínimo a altura dos três primeiros filmes da franquia, mesmo com a premissa de ter uma nova abordagem e todo aquela conversa que foi dita sobre se distanciar dos filmes antigos e trazer uma temática mais filosófica e realmente cientifica, porem o que vemos no novo longa é uma reciclagem do filme de 79 e algumas correções do seu antecessor, mas e dai, o que esperar de uma tentativa de expandir a mitologia do Alien  se vai contar a mesma história outra vez, inclusive com personagens repetidos só que dessa vez sem o menor carisma, a impressão que fica é que não existe mais nada a ser acrescentado na franquia.  

O filme até tem uma certa tensão e bons momentos de terror no primeiro ato, mas nada aqui é genuíno, já vimos tudo isso nos filmes anteriores, há um bom uso dos efeitos visuais , as cenas ficam mais impactantes em termos realísticos, mas o que pesa é a falta de empatia com os personagens, mesmo suas mortes sendo bem executadas em termos técnicos falta a emoção do publico. Do segundo ato em diante o filme cai num marasmo autoexplicativo com direito a filosofia do segundo grau e aulas de flauta e o que até era divertido se torna sonolento e previsível.   
Alien: Covenant não tem acumulo de tensão suficiente para funcionar como filme de terror, ele não tem personagens bem construídos para que possamos nos identificar ou sequer torcer por eles, ele também não funciona como ficção cientifica filosófica com questionamentos e etc...e quanto a ação ela fica bem diluída em suas  2h 02min.  


ESPALHA PROZAMIGO:

QUEM ESCREVEU:
\

Post a Comment

 
Back To Top
Copyright © 2014 Armada de Escritores. Designed by OddThemes