NOVIDADES

27.1.17

La La Land- filme 2017






Ao chegar a Los Angeles o pianista de jazz Sebastian (Ryan Gosling) conhece a atriz iniciante Mia (Emma Stone) e os dois se apaixonam perdidamente. Em busca de oportunidades para suas carreiras na competitiva cidade, os jovens tentam fazer o relacionamento amoroso dar certo enquanto perseguem fama e sucesso.

Os dez minutos iniciais de La La Land já poderia facilmente entrar no inconsciente coletivo dos amantes do gênero como uma das melhores sequencias de musicais do cinema. É claro que estamos falando de um dos gêneros mais adorados do cinema e que já faz um certo tempo que não dá as caras pelo circuito comercial cinematográfico, com poucas exceções além de Os Miseráveis de 2012, mas esse um típico musical estilo Broadway. Aqui o talentoso diretor Damien Chazelle, responsável pelo ótimo Whiplash de 2014 presta não apenas uma boa homenagem aos grandes musicais do cinema, como traz de volta toda a magia, glamour e até uma bem vinda quase inocência própria desse gênero, sua câmera desliza de forma sinuosa e bem controlada em longos planos que tornam as sequencias musicais em cenas muito bem elaboradas e evocativas, é praticamente impossível não sentir as referencias a filmes como Cantando na Chuva-1952 e Cinderela em Paris-1957. 


Tecnicamente o filme é ainda mais saudosista e nos remete direto a era de ouro dos musicais, há um quase exagero nas cores primarias e uma hiperestilização da misancene,a  Los Angeles mostrada no filme não poderia ser mais romântica e cheia de cores que lembram mais as pinturas do Edward Hopper. Muita coisa já foi dita sobre os protagonistas, mas a boa construção dos personagens e seus talentosos interpretes Emma e Ryan seguem os velhos arquétipos dos personagens dos antigos musicais, a mocinha ingênua em busca dos seus sonhos e o vivido porém  romântico bom moço parecem se encaixar muito bem aqui.  
La La Land  apesar de toda as referências e devidas homenagens, tem seu próprio estilo e carisma, é um filme que revigora o gênero o trazendo para o nosso século, talvez seja esse um dos mínimos deslizes do filme, o fato de tentar tornar o relacionamento do seu casal em algo mais realista, mas de modo algum isso desmerece o filme, apenas é uma questão de abordagem.

 La La Land já pode ser considerado um dos grandes musicais do cinema, só esperamos que não seja apenas um filme que depois de todas as premiações não caia no limbo dos grandes filmes que surgem e depois caem no esquecimento.Excelente.

ESPALHA PROZAMIGO:

QUEM ESCREVEU:
\

Post a Comment

 
Back To Top
Copyright © 2014 Armada de Escritores. Designed by OddThemes