NOVIDADES

15.11.16

Resenha do livro "David - Trilogia Irmãos Bennett, livro 2" da autora Flávia Cunha



RESENHA - David, Trilogia Irmãos Bennett, Livro2
Autora : Flávia Cunha

David - meu livro preferido da trilogia
Uma curiosidade : Li este livro no mesmo dia em que vi pela quarta vez o filme “Uma vida a teu lado”, que também é acerca de cowboys….

Gosto de uma coisa que a autora faz, narra o que se passa atualmente, mas vai contando também cenas do passado, acho que fica interessante.

David foi um ás do rodeio em Las Vegas (anda de moto, uma Harley), agora era treinador dos cavalos do rancho da família, assim, como os outros irmãos, é lindo, sexy e causa suspiros por onde passa. David era cavalheiro “sua mãe havia lhe ensinado a ser um cavalheiro”, cowboy e motoqueiro, o sonho de qualquer mulher, digo eu…. Após o acidente dos pais, quando Kate ainda era bebé, ele e seus irmãos conseguiram a guarda dela. David ajudava Jacob no rancho e ajudava a pagar as contas da faculdade de Lucas, que hoje é considerado um bom veterinário.

Mary Caldwell veio à procura dele. Mary também é envergonhada, mas não tanto quanto a Lacey do livro 1 “seu olhar cruzou com o de David e ela enrubesceu com a piscada maliciosa que ele deu”. Mary foi noiva de Robert Thompson (“ele esteve no hospital em Gallup e disse que era meu noivo.”), mas separaram-se por motivos que eu não vou dizer, mas leiam o livro, pois a autora explica tudo.

David fez uma última apresentação antes de ir para o rancho da família. Será que ganhou a competição? Conheceu Mary e suas amigas, Hope Marshall (Modelo) e Lindsay Welch, bibliotecária.

Mary e as amigas morreram num acidente de carro, durante a narrativa a autora vai descrevendo o acidente e em que circunstancias aconteceu. Que pena de David “ouviu a mulher à sua frente murmurar e até mesmo o som de sua voz era igual do da sua Mary. Mas…”

Existem outros personagens: Mike Grover e John Savage , também cowboys de rodeios, gostei da maneira como a autora os apresentou ao leitor, uma conversa com um certo humor, como eu gosto. John Savage veio de uma família pobre “sua mãe, uma nativa americana, que foi iludida por um homem branco e rico foi expulsa da tribo”. As primas dos Bennett, as Campbell, Serena “via demais nas pessoas, mesmo sendo cega”, Destiny, timida e Faith, decidida (Gostei dela, gostava de ler um livro acerca dela).

Gostei do final do capitulo 1, as boas amigas preocupam-se umas com as outras.

O capitulo 2 tem descrições que eu gostei muito.

O capitulo 3 esconde segredos. É demais para o coração de David… Descobre uma coisa, depois, sem recuperar o folego, outra, coitado.

Neste livro também aparece Summer, uma nova personagem “Oh, por favor!-Jacob disse puxando-lhe a trança. - você é da família.”, é bom a autora ir colocando novas personagens.

Só digo uma coisa : Aquele Lucas é um amor “Oh, Deus! Acho que morri e fui para o céu!- piscou…” (já ficam a saber o meu personagem favorito desta trilogia, acho que já desconfiavam quando fiz a resenha do livro 1).

Com a ajuda de Faith e da Sra Rodriguez, mãe de Hannah (muito simpática), um dos problemas começa a ser ultrapassado. “Jogue o laço nesse cowboy” é uma frase chave no livro.

Página 51, 52 e 53, gostei, e amei a frase final da página 53.

O capitulo 9 é perfeito, e que raiva que fiquei de uma certa personagem, já sabia de sua má índole, mas… não esperava tanto.

O capitulo 10, é mais um perfeito. No inicio acontece uma coisa que eu tenho saudades…. Passei por aquilo, e é tão bom “a natureza é o máximo”. Mais um final de capitulo perfeito.

Outro personagem novo é Noah Carter, xerife “-Talvez Noah possa vir aqui?- Serena falou pela primeira vez- Estou com um mau pressentimento”

Lucas continua brincalhão como no livro 1, como eu gosto.

O final do capitulo 11 fez-me rir.

Sentimento de ódio durante a leitura do capitulo 13. Quero castigos, torturas e mortes para uma determinada personagem.

Na página 76 há uma revelação inesperada, por acaso gostei da forma como a autora a apresentou.

Gostei do Epilogo.

Gostei mais deste livro 2 do que do 1, é mais animado.

Trechos

1 – “Seu coração acelerou e não tinha nada a ver com a adrenalina da competição e muito com a jovem que parecia deslocada em meio às pessoas que vibravam com a apresentação que se finalizava. Ela era linda!”


2 – “Observou sua boca enquanto ele falava, hipnotizada com o som daquela voz grave que fazia seu corpo estremecer e arrepiar… Deus!”


3 – “Os sonhos eram de longe um pobre substituto para o que ele havia vivido com Mary, mas era a única coisa que lhe restava”


4 – “No momento em que ele correu em sua direcção e a girou em seus braços teve a sensação de que finalmente estava segura…”


5 – “a abraçou por trás falando algo baixinho em seu ouvido que a fez ficar mais vermelha que um tomate maduro”


6 – “Ele era um nativo americano e tudo indicava que era um guerreiro. Oh, meu Deus! O que foi que eu fiz? Perguntou-se enquanto os mais incríveis olhos negros a encaravam como se quisessem fulminá-la”


7 – “Doçura, como poderia esquecer a mulher que me fez o melhor bolo de chocolate de todo o mundo?”

ESPALHA PROZAMIGO:

QUEM ESCREVEU:
\

Post a Comment

 
Back To Top
Copyright © 2014 Armada de Escritores. Designed by OddThemes