NOVIDADES

18.10.16

RESENHA - Lua, lobos e cerrado

Autor - André Tressoldi
Título - Lua, lobos e cerrado

"Lobos será sonho ou realidade?
O autor “prendeu-me” logo no primeiro parágrafo do capitulo 1… e isto é difícil de acontecer. O final desse capitulo tem acção e suspense.
Depois do 1º capitulo a acção parou um bocado, mas a partir do 4º melhorou bastante.
Os Capitulos V, VI são muito bons
O trecho da orelha está perfeito “o barulho da destruição promovida pelos lobizoons era aterrador, quase paralisante; parecia um terremoto. Por um momento fiquei com medo de que eles pudessem ferir Tiacha. Meu coração se apertou com a ideia. No interior do aposento era uma escuridão tremenda, mas Tiacha lançou uma luz verde de suas mãos que fez com que várias tochas se acendessem. Ela fez isso e fechou a porta, trancando-nos. Ouvíamos as pancadas e o estrondo das lutas misturadas a uivos. Parecia que estava tendo a terceira guerra mundial em cima de nossas cabeças. Senti muito medo.”
Vamos à história do livro - Josber é encarregado de levar um grupo de pesquisadores (Eduardo, professor e líder do grupo; Otávio, motorista; Olga, também professora e Madeleine, que, no inicio, não se sabe o que faz) pelos caminhos do ambiente mato-grossense, este grupo andava a pesquisar a correlação entre os marsupiais australianos e os do cerrado brasileiro. A história é contada por Josber (e ainda bem, pois ele tem piada).
O grupo estava sempre a zoar com Eduardo, acho que haver situações de humor num livro é bom…
(Só uma nota para o autor “eu não tive a crise dos 40”…)
Josber achava Madeleine atraente “uma vez, inclusive, amanheci melado, havia sonhado com Madeleine”, o resto deste trecho fez-me rir ao imaginar a situação.
A descrição de como Olga é pelos olhos de Josber é o máximo, apeteceu-me dar uma risada numa das expressões dele.
Afinal Otávio é medroso (devido às lendas dos lobisomens) e caladinho, mas também tem sentido de humor.
Da primeira vez que apareceram lobisomens (Será que os lobisomens são lendas ou existem mesmo? Será sonho ou verdade?), Josber teve de ser o líder, pois os restantes homens estavam paralisados de medo, “parecia que a adrenalina estava trabalhando a meu favor”.
Mal saem de um perigo, aparece logo outro, não há hipótese de descansar “Corram! Não parem e não olhem para trás”, mas o autor continua com as suas piadas ao longo da narrativa.
Num capitulo cheio de emoção (não digo qual é) tem um dos meus trechos favoritos “Antes que eu pudesse pensar, Olga juntou do chão uma pedra que pesaria aproximadamente uns cinco quilos e a ergueu sobre sua cabeça e, como uma guerreira medieval, arremessou a pedra bem em cima da pata direita daquele lobisomen. Ele grunhiu de dor e caiu de costas no chão.”
Um ponto interessante do livro é a divisão de lobos em várias espécies…. O autor é criativo.
Ao longo da narrativa há personagens que vão aprendendo lições de vida, que vão mudando com o que lhes vai acontecendo e, não perdem o sentido de humor “Espero que não seja uma daquelas histórias da bruxa em que se engordava criancinhas para depois devorá-las”.
Da página 151 à 154 foi dificil largar o livro, uma das melhores partes, só vos posso dizer que eram horas do jantar e eu nem conseguia parar de o ler (o coração batia mais forte).
O autor dá-nos a conhecer um lugar perfeito onde eu gostaria de viver, mas, infelizmente, lugares daqueles não existem só na letra Imagine de John Lennon.
Cap XIV e Cap XVI são alguns dos capítulos em que eu imaginei as cenas como se de um filme se tratasse…. Muito bom
Adorei a maneira como o autor descreveu os lugares de mato-grosso e como descreveu as casas, com pormenores.
Uma das frases da contra-capa é a seguinte : “Mesmo em meio ao desespero, surge a paixão entre Josber e Tiacha, uma fabulosa guardiã…”, só acho que essa parte da história podia ter começado um bocado antes. Gostava de ver mais romance (embora o livro tenha sido bom, seria melhor ainda se essa paixão tivesse aparecido um bocado mais cedo, mas não sendo só a paixão, senão também se tornaria cansativo, teria de ter essa paixão no meio dos perigos). E, acho que da forma como o autor terminou o livro, pode haver uma continuação, se ele quiser.
Deixo-vos com um Trecho de degustação : “Apesar do medo, não se podia negar que eram animais lindos, com pelos felpudos e brancos, mas estranhamente grandes. Eles sentaram e começaram a nos encarar. Nenhum de nós ousava proferir palavra, como se as palavras pudessem quebrar o encanto da trilha e fazer com que eles nos atacassem.”
VALE a PENA LER. "

ESPALHA PROZAMIGO:

QUEM ESCREVEU:
\

Post a Comment

 
Back To Top
Copyright © 2014 Armada de Escritores. Designed by OddThemes