NOVIDADES

30.9.16


Resenha A vida o Universo e Tudo mais

Após as loucas aventuras vividas com seus estranhos amigos em O guia do mochileiro das galáxias e O restaurante no fim do universo, Arthur Dent ficou cinco anos abandonado na Terra Pré-Histórica. Mesmo depois de tanto tempo, ele ainda acordava todas as manhãs com um grito de horror por estar preso àquela monótona e assustadora rotina.
Talvez Arthur até preferisse continuar isolado em sua caverna escura, úmida e fedorenta a encarar a próxima aventura para a qual seria forçosamente arrastado: salvar o Universo dos temíveis robôs xenófobos do planeta Krikkit.
A vida, o universo e tudo mais não é um livro de auto-ajuda.
Nessa parte da história, Arthur Dent está na Terra pré-histórica buscando a resposta para a Vida, o Universo e tudo o mais.
E é nessa de querer saber a resposta e salvar o mundo do pessoal que vive no planeta Krikkit que as aventuras começam, logo após nossos heróis serem resgatados por um sofá!
O terceiro livro é o mais denso e complicado e alguns momentos dá até vontade de larga-lo de lado e ler outra coisa, mas seguindo o conselho que está escrito em letras garrafais e amigáveis na capa do Guia “Não entre em pânico”, as coisas melhoram, neste livro Douglas Adams usa os robôs do planeta Krikkit (uma alusão ao jogo britânico Críquete) como pano de fundo para suas críticas em relação à xenofobia e ao racismo, já que estes robôs são extremamente xenófobos e racistas e desejam destruir todo o universo.
A leitura pode ser arrastada e até chata, mas vale a pena continuar lendo, pois nesse ponto vemos os dois Humanos restantes resolverem seus problemas sozinhos e aprendem a se virar em uma galáxia bagunçada e com muitos problemas e de quebra este terceiro “capítulo” da saga nos ensina uma coisa muito importante (não tentem isso em casa a não ser que estejam convictos de que conseguirão) ele nos ensina a voar, ou nas próprias palavras:
O Guia do Mochileiro das Galáxias diz o seguinte a respeito de voar: Há toda uma arte, ele diz, ou melhor, um jeitinho para voar.
O jeitinho consiste em aprender como se jogar no chão e errar.

Então preparem suas toalhas, abasteçam seus estoques de Dinamite Pangaláctica e Não entrem em Pânico, porque vamos aprender a voar.

ESPALHA PROZAMIGO:

QUEM ESCREVEU:
\

Post a Comment

 
Back To Top
Copyright © 2014 Armada de Escritores. Designed by OddThemes