NOVIDADES

23.8.16

♪♫ ELEANOR & PARK ♪♫

Eleanor & Park - Rainbow Rowell 
Editora: Novo Século 
Sinopse: Eleanor & Park é engraçado, triste, sarcástico, sincero e, acima de tudo, geek. Os personagens que dão título ao livro são dois jovens vizinhos de dezesseis anos. Park, descendente de coreanos e apaixonado por música e quadrinhos, não chega exatamente a ser popular, mas consegue não ser incomodado pelos colegas de escola. Eleanor, ruiva, sempre vestida com roupas estranhas e “grande” (ela pensa em si própria como gorda), é a filha mais velha de uma problemática família. Os dois se encontram no ônibus escolar todos os dias. Apesar de uma certa relutância no início, começam a conversar, enquanto dividem os quadrinhos de X-Men e Watchmen. E nem a tiração de sarro dos amigos e a desaprovação da família impede que Eleanor e Park se apaixonem, ao som de The Cure e Smiths. Esta é uma história sobre o primeiro amor, sobre como ele é invariavelmente intenso e quase sempre fadado a quebrar corações. Um amor que faz você se sentir desesperado e esperançoso ao mesmo tempo. 

"Não existia vergonha com Park. Nada era obsceno. Porque Park era o Sol, e essa era a melhor maneira de explicá-lo." 

 Eleanor é uma garota ruiva, com baixa estima e muitos problemas com a família, que voltou a viver com a mãe, o padrasto, e os irmãos mais novos, depois de ter passado um ano vivendo fora, expulsa pelo homem que agora se chama de pai. Park é um garoto coreano, que vive com a mãe, o pai e o irmão em uma casa confortável, sempre quieto, que passa seus dias lendo revistas em quadrinhos e ouvindo músicas em seu walkman.  Apesar das diferenças culturais, econômicas e de pensamento, esses dois estranhos um ao outro logo iniciam uma linda amizade, que acaba virando paixão. 

"Não sou mais minha, sou sua; e se você resolver que não quer mais me ver? Como pode me querer como eu quero você?" 

 Depois de retornar para uma casa que ela não considera sua, que não tem comida, escova de dentes e nem mesmo porta no banheiro, sempre com medo de ser violentada pelo padrasto, Eleanor, que se sente sempre muito deslocada, precisa voltar para a escola, e reinicia seus estudos em uma escola onde todos são desconhecidos. Logo no primeiro dia de aula, ainda dentro do onibus, os alunos já começam a mexer com ela por ser diferente e vestir roupas "esquisitas", e Park acaba cedendo o lugar ao seu lado no onibus para que a menina se sente, apesar de tratá-la com grosseria.  

"A menina tinha a aparência exata do tipo de pessoa com o qual isso costuma acontecer. Não só por ser uma pessoa nova ali, mas por ser grande e esquisita. Com cabelo bagunçado, bem ruivo, além de cacheado. E se vestia como se... como se quisesse que as pessoas ficassem olhando." 

 A amizade começa quando, em um dos dias, durante o caminho para a escola, o garoto percebe a menina lendo a revistinha que ele tem nas mãos, e resolve emprestar à ela uma de suas edições. Eles logo passam a conversar sobre as histórias que leem, tornando-se amigos que conversam no onibus. Eleanor esconde, em casa, as revistas do colega, para que ninguém as encontre, e finge, na escola, que sua vida é normal. 

"Ela andava lendo o gibi dele." 
"Na manhã seguinte, quando Eleanor entrou no ônibus, havia uma pilha de gibis no lugar dela." 

 Com o passar do tempo, os dois acabam se apaixonando, e Eleanor preocupa-se com o que as pessoas vão pensar do namorado, que logo se envolve em uma briga com o amigo Steve, pois este faz uma brincadeira de mau gosto com a menina.  

"– Porque não importa pra mim, Park. Se você gostar de mim – ela disse –, eu juro por Deus, nada mais importa.  
– Eleanor, quantas vezes tenho que te dizer – ele falou por entre os dentes – que não gosto de você?" 

A partir desse momento, podemos ver como, apesar de se considerar uma garota grande, a protagonista é extremamente frágil. Além do garoto, sua namorada, Tina, a atormenta diversas vezes, principalmente durante as aulas de educação física, fazendo com que ela fique sozinha e sem amigos - até que ela encontra DeNice e Beebi, duas alunas que tornam-se próximas dela depois de perceberem a situação pela qual ela está passando. 

"– Essas meninas não valem nada – disse DeNice. – São tão insignificantes que se bobear nem Deus consegue enxergar nenhuma delas. 
– Ahã – concordou a outra garota. Eleanor tinha quase certeza de que ela se chamava Beebi." 

 O relacionamento deles inicia o seu desenvolvimento, Park sempre apoiando e tentando ajudar Eleanor, que se mantem firme em não querer que o namorado saiba de sua situação em casa. Conhecemos, então, os pais do menino, que logo se afeiçoam à protagonista, que começa a passar o dia nada casa deles, fugindo de sua própria realidade. 

"– Tem certeza de que quer que eles me conheçam? 
– Sim. Quero que todos a conheçam. Você é a minha pessoa favorita." 

 O livro tem um final totalmente inesperado, que explica algumas coisas que acontecem na vida da menina e de sua família, e mostra como o amor adolescente pode mudar uma pessoa. Preciso dizer que, pessoalmente, eu não gostei do final, porque não mostra uma conclusão real dos problemas da menina, sejam sobre o bullying, seus problemas de auto estima, ou o relacionamento com os pais, que foram tão bem elaborados com o desenvolver da história. Foi decepcionante ver uma história tão bem construída ser destruída com o final escolhido.  

 Ps: Algumas notícias dizem que vai existir uma continuação para a trama, mas não consegui achar nada certo sobre isso, então, por enquanto, o final não parece ser o melhor. 

Nota: 3,0/5,0 

ESPALHA PROZAMIGO:

QUEM ESCREVEU:
\

2 comments :

  1. Nossa! Este livro parece realmente bom, me deu vontade de lê-lo.
    ótima resenha!

    Um beijo.
    www.becodasleitoras.blogspot.com

    ReplyDelete
    Replies
    1. Fique a vontade para ler, e voltar para dar a sua opinião!!
      Obrigada!

      Delete

 
Back To Top
Copyright © 2014 Armada de Escritores. Designed by OddThemes