NOVIDADES

20.6.16

Uso dos PORQUÊS

    Desde nosso nascimento, empreendemos uma árdua busca pelo "porquê" das coisas, dos sentimentos, acontecimentos e fatos. A curiosidade humana pelos tantos "porquês" levou o homem a diversos caminhos que, muitas vezes, exigiam mais justificativas e mais entendimentos...
    No entanto, o que muitos desconhecem é que, para bem buscar e utilizar a ferramenta do "Por que...?", (ou do porquê) devemos saber os diversos tipos e empregos possíveis dos "porquês".
   Para esclarecer melhor as coisas, vamos mostrar os tipos de "porquês" e seus diversos casos de aplicação:

Por que (separado e sem acento)
É empregado no início de frases interrogativas diretas. Ex.: Por que não vês quantas cousas Deus tem feito em tua vida?
 Também pode ser empregado no meio de frases interrogativas diretas. Ex.: Ângela, explica-me e dize por que não me amas?!
É empregado no meio de frases interrogativas indiretas. Ex.: Não há, ainda, indícios de por que estes fenômenos climáticos misteriosos estão ocorrendo em nossa cidade.
 Pode ser utilizado como sinônimo de "pelo qual", geralmente, para indicar lugar passado  Ex.: As estradas por que passei eram desertas e sem amor.

Por quê (separado e com acento)
* É empregado, SEMPRE, no final de frases interrogativas, quer sejam diretas, quer sejam indiretas Ex1.: Não comeste por quê?
Ex2.: Tu me encantas tanto e eu nem sei por quê.

★ Porque (junto e sem acento)
* Usado para responder perguntas e fazer justificativas, demonstrando uma relação de causa e efeito com a oração antecedente.
Sinônimo de "pois"
Ex1.: "Por que não comes?" "Porque estou sem fome"
Ex2.: Canto porque sofro (o sofrer é a causa de cantar)

★ Porquê (junto e com acento)
* É UM TERMO SUBSTANTIVADO e, por isso, é, SEMPRE, precedido de um artigo masculino (definido ou indefinido), adjetivo ou uma contração/combinação de preposição e artigo.
Geralmente, é sinônimo de "MOTIVO"
EX1.: Os detetives não sabiam o porquê do assassinato, mas sabiam, precisamente, quem era o culpado. (OS DETETIVES NÃO SABIAM O MOTIVO DO ASSASSINATO...)
EX2.: Os velhos porquês permanecem os mesmos: complexos e elegantes
Ex3.: Ao porquê vistoso de tua filosofia dedico um piparote e um bom dia.

    Após tantos porquês explicados e esclarecidos, resta-nos perguntar-vos uma coisa: "Por que, ainda, não vistes os outros posts da Armada?"

ESPALHA PROZAMIGO:

QUEM ESCREVEU:
\

3 comments :

  1. Obrigada Valter.
    Dúvida. A frase abaixo foge à regra?
    "Os porquês da vida".

    ReplyDelete
  2. Não, Lena, não foge à regra. A utilização do artigo definido, no plural, "os" substantiva o termo "porquês", o que o faz ser acentuado e concordar em número e em gênero com o artigo "os". Na dúvida, procure substituir o "porquê " pelo termo "motivo". Se a substituição fizer sentido e não contrariar a gramática, então, você acertou. Abraços!

    ReplyDelete
  3. Boa explicação, amigo Valter.
    Abraço.

    ReplyDelete

 
Back To Top
Copyright © 2014 Armada de Escritores. Designed by OddThemes