NOVIDADES

23.6.16

Como criar futuros?

  


     
      O futuro sempre foi uma questão importante para o homem. Saber se vai conseguir caçar amanhã, se as chuvas de inverno virão, os números da loteria, o destino da humanidade. E no decorrer do tempo foi se criando toda uma rede de funcionários com a folha de pagamento paga pelo futuro; cartomantes, apresentadores da previsão do tempo, apostadores da bolsa,coolhunters, e nesse meio tão heterogêneo, escritores. O futuro é assunto querido entre os escritores, seja um futuro distópico, pós- apocalíptico ou contrariando as apostas, um futuro otimista.
     Vários livros, filmes ou séries que se passam em cenários futuros tem chamado atenção ultimamente, e com eles tem aumentado o desejo de autores iniciantes a escrever narrativas ambientadas em mundos possíveis de surgir. Cada processo de escrita é diferente, mas o autor pode se utilizar de algumas técnicas para facilitar a sua criação.

1. Observe
    Todo escritor tem o dever de ser observador, ver a vida que acontece ao lado. Para escrever o amanhã, você tem que perceber o hoje. Nessa observação constante, vários autores perceberam no seu tempo fenômenos que ainda iriam surgir. A ficção científica tem vários exemplos.
    Ray Bradbury em "Fahrenheit 451" descrevia um mundo cercado por telas em que as pessoas se relacionariam com personagens usando as telas. O livro foi publicado lá em 1953, e o que nós fazemos hoje através dos celulares senão nos relacionarmos por meio de telas com amigos, familiares e até mesmo pessoas que nunca vimos? O fenômeno das entrada das telas na vida cotidiana foi acontecer bem depois do livro de Bradbury, mas o autor já fazia o alerta. No filme "Her", o cineasta Spike Jonze também cria um futuro em que uma tela e uma inteligência artificial são a companhia do protagonista, Theodore.
    Talvez o exemplo mais conhecido seja George Orwell e seu Grande Irmão. No seu livro "1984", o autor escreveu sobre uma sociedade que permanecia sempre vigiada por meio de teletelas - olha as telas aqui de novo - que funcionariam tanto como televisão quanto como câmera de vigilância. Nessa sociedade os indivíduos permaneceriam sem saber exatamente quando estavam sendo realmente observados ou não, criando uma sensação de controle. O Grande Irmão representaria o governo que estaria sempre os observando. As plaquinhas espalhadas por aí de "Você está sendo observado" são um reflexo da nossa sociedade.

2.Questione-se
    Ao criar um novo futuro na sua estória, você deve imaginar quais implicações vem com esse novo mundo. O meio em que se encontram seus personagens influencia vários fatores na construção do seu texto; como os personagens se relacionam, a linguagem que utilizam, a linguagem do próprio texto.
    Um exercício interessante é tentar se colocar na posição dos personagens. Se você escreveu uma história em que foi criada uma tecnologia que possibilita que animais se comuniquem com humanos, pense como você viveria nessa sociedade. Qual seria sua relação com esses animais? Como isso poderia afetar a sua vida? Como isso mudaria o mundo de hoje?
    Esse exercício serve para você pensar nos detalhes da sua história, ao se colocar no lugar do personagem você constrói o cotidiano dessa realidade que você criou.
    Em "A mão esquerda da escuridão", a escritora Ursula Le Guin criou o planeta Inverno  em que os indivíduos não possuem sexo definido, nessa realidade não há discriminação de gênero. O protagonista do livro, Genly, que foi enviado ao planeta em uma missão tem de se adaptar à essa nova forma de se relacionar com os que lhe cercam.
    Criar uma história que se passa no futuro é também criar uma nova realidade. 

3. Pesquise
    Os seres humanos desde o início dos tempos estão aprendendo uns com os outros para sobreviver, muitas vezes por meio de histórias. Se você quer criar uma história que se passa num futuro dominado por máquinas e robôs, descubra o que outros autores  já pensaram sobre esse futuro. Leia os livros, use-os como fonte de reflexão e inspiração. Vários foram os futuros imaginados, você pode aprender com eles.
    Não se limite à ficção, busque também pesquisar o que pensam os especialistas das áreas que você quer abordar no seu texto. Se você quer escrever sobre carros magnéticos - sim há essa previsão -, pesquise sobre o que os especialistas apostam para o futuro. Em todas as áreas existem esses futurólogos que preveem o que estar por vir, se isso não te inspirar mais ideias, o máximo que pode acontecer é você aprender ainda mais sobre o assunto que você está escrevendo.     

     Mas o mais importante é: escreva! Observe e escreva. Faça perguntas e escreva. Pesquise e escreva! Use um caderninho ou o guardanapo da lanchonete, mas sempre tome notas do que surgir. Às vezes a ideia que você teve que a princípio nada tem a ver com a sua história pode se expandir e se tornar algo diferente, se encaixando no seu enredo ou até mesmo dando um rumo diferente a história.
    O mundo do amanhã tem mais perguntas que respostas, e o escritor vai criando as suas respostas sobre esse novo futuro.

ESPALHA PROZAMIGO:

QUEM ESCREVEU:
\

Post a Comment

 
Back To Top
Copyright © 2014 Armada de Escritores. Designed by OddThemes