NOVIDADES

28.6.16

Clube da Luta


Clube da Luta - Chuck Palahniuk

Editora: Leya

Sinopse: Clube da luta narra a história de um jovem funcionário que descobre que sua frustração e ira não podem ser acalmadas com o consumo desenfreado que a mídia oferece. Ele encontra alívio e redenção após horas de luta em pequenos clubes escondidos nos porões de bares da cidade. O clube da luta é idealizado por Tyler Durden, que Acredita ter encontrado uma maneira de viver fora dos limites da sociedade e das regras sem sentido. Mas o que está por vir de sua mente pode piorar muito daqui para frente. O livro foi filmado em 1999, Por David Fincher (Os Homens Que Não Amavam as Mulheres, A Rede Social), que possui duas nomeações ao Oscar, que conseguiu adaptar toda atmosfera do livro, o mundo caótico do personagem e o humor negro de Palahniuk em uma trama recebida com inúmeros elogios pela crítica e pelo público que conta com os atores Brad Pitt, Edward Norton e Helena Bonham Carter.


Você está nos Estados Unidos. Desde o início, a confusão em que está a cabeça do Narrador – personagem principal -, colocando passado, presente e futuro em trechos comuns. A escrita do livro consegue deixar claro como funcionam esses pensamentos do protagonista.

"Você acorda em Cleveland Hopkins. Você acorda em SeaTac, outra vez."

O livro inicia-se em um suposto final da história, e, enquanto fala, a personagem "percebe" que aquele para quem conta a história não está por dentro da situação, e resolve fazer uma retrospectiva. Ele começa, então, falando sobre seu problema de insônia, que se torna extremamente importante para o desenrolar da história, e como conhecera os dois personagens mais importantes: Tyler e Marla.

"Ah, Marla olha outra vez para mim, o escolhido dentre todos os parasitas de cérebro. Mentirosa. Falsa. Marla é farsante."

 Enquanto Marla é a garota com quem o narrador divide sua sessões de auto ajuda – as quais ele vai para se livrar da insônia -, e que acaba se envolvendo com Tyler, o outro é um cara que o dá abrigo após a casa do protagonista explodir misteriosamente, alguém em quem ele confia, que o ajuda com seus problemas, e, por último, cria o Clube da Luta.

" A primeira regra do Clube da Luta é não falar do Clube da Luta."
" - Me faça um favor, bata em mim com toda a sua força."

 Com o desenrolar da história, temos um desfecho pra lá de alucinante – de várias formas -, talvez não pelo segredo em si, mas pelos motivos que tudo se desenvolve. Em meio a tantas teorias sobre o que realmente significa, vemos um outro lado do nosso queridíssimo Narrador, de uma maneira certamente inacreditável.

"O que a arma faz é direcionar a explosão."

 Pela primeira vez, eu vou aconselhar, feliz, a adaptação feita com o filme, que mesmo destoando em algumas partes, retrata em imagens tudo o que conseguimos – ou não - imaginar.

"Vamos todos morrer um dia."

 O tipo de escrita, como dito anteriormente, reflete o que se passa pela cabeça do protagonista, e isso gera uma estranheza com o decorrer do livro. A história te prende, e te faz querer saber o que acontece no fim, como é o desfecho daquilo que se coloca logo no início, mas, ao mesmo tempo, as frases curtas e muitas vezes repetitivas tornam-na, de certa forma, cansativa, gerando uma controvérsia, que é vencida pela curiosidade.

Nota: 3,5/5,0

ESPALHA PROZAMIGO:

QUEM ESCREVEU:
\

Post a Comment

 
Back To Top
Copyright © 2014 Armada de Escritores. Designed by OddThemes